Oria Capital

Investindo em TI: um negócio feito de pessoas para pessoas

Todo ano a Revista Time elabora a lista das “100 Pessoas mais Influentes do Mundo” e a Forbes publica a relação dos mais ricos. Alguns nomes aparecem em uma ou outra ou em ambas com bastante frequência e protagonismo: Warren Buffett, considerado o mais bem sucedido investidor do século XX e conhecido como o “Oráculo de Omaha”, Bill Gates, fundador da Microsoft e filantropo e Jack Welch, o lendário líder inovador da GE e autor de best sellers sobre gestão. Quem não gostaria de ter uma “dica quente” de um destes caras sobre onde investir o seu dinheiro?

Empreendedores e altos executivos constroem suas carreiras tendo como base a reputação. Quando se trata de montar uma carteira de investimento, agem de acordo com referências para escolher seu gestor de investimentos:

• Deve ser bom no que faz e ser reconhecido por isso nos círculos certos;
Valoriza o relacionamento pessoal;
• Dá muita importância à troca de experiências, às histórias que deram certo e também às lições aprendidas com os insucessos;
• Busca dicas de seu networking e de nomes reconhecidos pela expertise e trajetória de sucesso no mercado.

 

Não é raro se deparar com esta afirmação “Dou preferência a um determinado investimento porque conheço e admiro o histórico do gestor do fundo que me indicou a aplicação”. O mercado financeiro é onde estão as oportunidades, mas o risco é alto. Por isso, contar com um gestor de investimentos com uma reputação de experiência, confiabilidade e performance é fundamental.

 

Veja o caso de um Fundo de Investimento em Tecnologia, setor que cresce “apesar” e “com” a crise. Não seria o “estado da arte” dos investidores contar com o tino financeiro e a expertise de Bill Gates no setor, por exemplo? Não só porque sua biografia, histórico de sucesso e reputação o precedem, mas também porque reúne conhecimentos específico desta indústria para que este determinado investimento tenha êxito.  

 

De acordo com estudo da Universidade de Harvard, fundos especialistas, com um time de especialistas, trazem retorno 3% maior na taxa de sucesso de negócio do que fundos generalistas. O foco e a experiência dos gestores de um fundo de investimentos em um setor com alta especialização, como o de Tecnologia, é fundamental para a sua performance. E o real comprometimento do gestor do fundo, transferindo este conhecimento e se dedicando na prática ao desenvolvimento e ao acompanhamento do negócio das empresas investidas, mais ainda.

 

É o caso da Oria, onde os gestores têm um histórico de longa data na construção de marcas líderes na indústria de TI. A Oria tem um posicionamento e nicho especializado: investir em empresas de Tecnologia da Informação, com foco no mercado corporativo (B2B) e com modelos de negócio focados em SaaS para diversos setores. São empresas maiores, com faturamento a partir de R$ 15 milhões, pouco intensivas em mão de obra e capital (CAPEX), e com grande potencial de serem relevantes em seus segmentos. Para isso, está criando um grupo de Investidores Pessoa Física que tenham interesse em participar de um fundo de investimentos em TI, construindo um network seleto, contribuindo diretamente para o fortalecimento desta indústria no país e, claro, tendo como meta uma rentabilidade acima da média de mercado.

 

Baixe agora o guia com tudo o que você precisa saber para aproveitar esta oportunidade ou entre em contato e agende uma reunião exclusiva com um de nossos executivos, para que você possa tomar a decisão de investir com total clareza, transparência e segurança. Ligue +55 (11) 3894.4410 ou mande um email para ri@oriacapital.com.br.

 

DISCLOSURE

ESTE MATERIAL É CONFIDENCIAL E DE USO EXCLUSIVO E NÃO DEVE SER REPRODUZIDO OU DIVULGADO A QUAISQUER TERCEIROS E NÃO SE CARACTERIZA COMO UMA OFERTA DE INVESTIMENTO E NEM COMO QUALQUER TIPO DE PROMESSA DE RETORNO. INVESTIMENTOS DESSA NATUREZA ENVOLVEM RISCOS SIGNIFICATIVOS. DESEMPENHO PASSADO NÃO EXPLICA DESEMPENHO FUTURO.

 

Compartilhe:

POSTS RELACIONADOS

Investindo em TI: um negócio feito de pessoas para pessoas

(EN) Technology Companies are Outpacing Other Sectors

Desculpe-nos, mas este texto está apenas disponível em Inglês Americano.

Investindo em TI: um negócio feito de pessoas para pessoas

Navita recebe prêmio da Frost & Sullivan

Navita, investida da Oria, recebe o prêmio:   "Frost & Sullivan 2017 Brazilian Enterprise Mobility Management Company of the Year Award"   A Navita, empresa líder em gestão de mobilidade corporativa (MDM – mobile device management) e gerenciamento de despesas de telecom (TEM – telecom expense management), acaba de ser anunciada como vencedora na categoria Enterprise Mobility Management da Frost & Sullivan para o ano de 2017.   A Frost & Sullivan é uma renomada consultoria global com mais de 50 anos de atuação que auxilia seus clientes a desenvolver estratégias inovadoras de crescimento. Com presença em 50 cidades ao redor do mundo, a consultoria realiza uma pesquisa anual para eleger os melhores prestadores de serviço em diversas categorias, entre elas, a gestão de mobilidade corporativa, onde a Navita foi eleita empresa do ano de 2017.   A Navita é uma das investidas do Fundo Oria Tech 1 dentro da tese de mobilidade. “A Navita atua na cadeia de gerenciamento de infraestrutura de telecom e dispositivos móveis como celulares, tablets e qualquer ‘coisa’ conectada, em linha com a Internet das Coisas”, ressalta Paulo Caputo, sócio-fundador da Oria e conselheiro do Fundo na empresa.   O prêmio recebido soma-se a outros que a empresa vem recebendo ao longo dos anos. Com o aporte da Oria, a Navita investiu no desenvolvimento da plataforma Connect, que permitiu a empresa escalar suas soluções e atingir novos mercados, inclusive fora do Brasil a partir de um contrato com a Telefonica Global Services, que está levando o software para mais de 50 países.   A Oria parabeniza a empresa e seus fundadores, Roberto Dariva, CEO e, Fábio Nunes, CTO, pelo prêmio recebido.   Sobre a Navita   A Navita é uma empresa brasileira e líder em gestão de mobilidade corporativa (MDM – mobile device management) e gerenciamento de despesas de telecom (TEM – telecom expense management). Fundada em 2003, a Navita atende mais de 300 clientes coporativos no Brasil e no exterior e gerencia mais de 1 milhão de dispositivos móveis. http://navita.com.br/ Sobre a Oria A Oria é uma gestora especializada em investir em empresas de médio porte no setor de tecnologia da informação fundada em 2009 por empreendedores e executivos do segmento. A gestora já investiu mais de R$200 milhões de reais em 10 empresas que desde 2012 crescem 25% a.a. em vendas. Os seus sócios e profissionais já participaram de mais de 40 transações no setor de tecnologia que movimentaram mais de R$ 2 bilhões de reais.

0 Comentários