Oria Capital

Fundo da Oria tem retorno de 1,8 vez sobre o capital investido

A gestora Oria registrou um retorno de 1,8 vez sobre o capital investido em seu primeiro fundo de tecnologia, que atualmente conta com oito empresas e cerca de R$ 150 milhões aportados. O fundo, captado em 2012, nasceu quando a Oria ainda atuava junto à DLM Invista sob a marca DLM Private Equity . Na época, a gestora captou R$ 175 milhões com investidores, entre eles fundos de pensão, que são responsáveis por 60% do capital do fundo.

Cinco anos depois, a gestora contratou a consultoria Apsis para fazer uma avaliação das cotas do fundo, seguindo a exigência da nova instrução da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nº 579, que determina que todos os fundos de investimento em participações (FIPs) façam, anualmente, um laudo por meio de uma empresa terceirizada para averiguar a precificação e valuation das empresas do portfólio. “Fizemos um processo seletivo e selecionamos a Apsis, que já atua com vários fundos internacionais”, explica o diretor da Oria, Leandro Andrade.

“Eles fizeram esse laudo dos oito ativos do nosso portfólio e vimos que a cota que a Taxa Interna de Retorno (TIR) bruta dos ativos foi de 26% ao ano no período de três anos. O retorno sobre o capital investido é de 1,8 vez . Esse é um valor não realizado, mas já mostra a evolução das empresas”, salienta.

Andrade destaca que o portfólio da gestora possui empresas de tecnologia de segmentos diversificados, entre eles logística, farmácia, financeiro, saúde, entre outros. “São setores que se compensam”, diz. Segundo ele, o resultado final da valorização e precificação das empresas dependerá do desinvestimento. “A expectativa é que vamos atingir essas metas que a Apsis apontou no laudo. Mas dependerá da saída do investimento, da liquidez e de compradores, além da própria situação macro do país”, explica.

A gestora já está captando para seu segundo fundo, lançado em outubro do ano passado, que manterá a mesma estratégia do primeiro. A expectativa é levantar R$ 250 milhões. Para fazer a avaliação desse fundo, a Oria contratará outra empresa. “Como é uma avaliação anual, vamos retomar o processo seletivo e ver alternativas pro segundo fundo”, complementa.

Fonte: Investidor Institucional

Compartilhe:

POSTS RELACIONADOS

Fundo da Oria tem retorno de 1,8 vez sobre o capital investido

Oria Contrata Moacir Cardoso, Ex-CEO da Neo-Grid

A Oria, gestora de private equity especializada em tecnologia da informação, fundada em 2009 por Paulo Caputo e Jorge Steffens, ex-sócios e executivos da Datasul, anuncia a entrada de Moacir Cardoso, como Enterpreneur in Residence. Moacir tem mais de 30 anos de experiência no setor de tecnologia da informação, sendo 21 deles na Datasul e, nos últimos cinco anos na NeoGrid, onde ocupou também a posição de CEO. Na Oria, Moacir atuará auxiliando as investidas da gestora em projetos específicos e na avaliação técnica de novas oportunidades para o novo Fundo da gestora, junto ao time de investimento. “Conhecemos o Moacir há mais de 20 anos, o Jorge e eu trabalhamos com ele na Datasul e estamos felizes em recebe-lo na Oria. Moacir reúne capacidades na área de P&D, além de executiva, como CEO de empresas – um perfil raro no nosso mercado”, diz Paulo Caputo, sócio-fundador da Oria. “Encontrei na Oria, além de companheiros de trabalho de longa data, um projeto onde posso multiplicar minha experiência para várias empresas e apoiar o time na geração de valor estratégico”, ressalta Moacir. A entrada de Moacir complementa o time de especialistas da Oria, que além dos sócios-fundadores Paulo Caputo e Jorge Steffens, conta desde 2015 com o sócio sênior Carlos Testolini, co-fundador da Procwork (vendida para a chilena Sonda em 2007) e CEO da Sonda Brasil entre 2007 e 2015. Sobre Moacir Com intensa vida profissional, totalmente dedicada à área de tecnologia da informação, essencialmente no desenvolvimento de sistemas ERP, trabalhou durante 21 anos na Datasul S.A e mais cinco anos na NeoGrid. Passou por todas as funções das áreas técnicas como programador, analista, coordenador e gerente. Na Datasul foi Diretor de Desenvolvimento e Diretor Executivo de uma das franquias de desenvolvimento. Nos últimos anos, exerceu o cargo de CEO na NeoGrid, onde colaborou com um expressivo crescimento dos resultados da empresa. Sobre a Oria A Oria é uma gestora especializada em investir em empresas de médio porte no setor de tecnologia da informação fundada em 2009 por empreendedores e executivos do segmento. A gestora já investiu mais de R$200 milhões de reais em 10 empresas que desde 2012 crescem 25% a.a. em vendas. Os seus sócios e profissionais já participaram de mais de 40 transações no setor de tecnologia que movimentaram mais de R$ 2 bilhões de reais.

Fundo da Oria tem retorno de 1,8 vez sobre o capital investido

Saiba como diversificar sua carteira de investimento com quem é do setor

Oportunidade de investimento em TI! Que tal reservar uma pequena parcela de seus investimentos de longo prazo para aplicar em um Fundo Estruturado com maior rentabilidade e segurança?  Leia mais no nosso white paper!    

0 Comentários